Cisto de Ovário e Endometriomas

12/06/2012 15:09

Existem vários tipos de cisto de ovário, os mais comuns são:

  • Cisto Folicular ou Funcional 

  • Cisto de Corpo Lúteo 

  • Endometrioma ou Cisto de Chocolate

Cisto Folicular ou Funcional 

Cada vez que um óvulo é produzido se forma um pequeno cisto no ovário. O cisto geralmente é pequeno e se rompe ao liberar o óvulo durante a ovulação. Se o cisto não romper pode continuar a crescer, porém raramente crescem mais que 8 cm e normalmente tendem a encolher após a ovulação e desaparecer por completo com 3 ou 6 semana.

Cisto de Corpo Lúteo
Os cistos de Corpo Lúteo são menos comum do que os cistos funcionais. Após liberar o óvulo o folículo permanece no ovário e se transforma em uma glândula que produz hormônios necessários para o desenvolvimento inicial da gravidez chamada de corpo Lúteo ou corpo amarelo. Não ocorrendo a gravidez a glândula desaparece naturalmente, porém em alguns casos mesmo não acontecendo a gravidez ele pode se encher de fluidos e permanecer no ovário e ai chamamos de Cisto de Corpo Lúteo.

O cisto de corpo Lúteo pode provocar dores, mas há casos assintomáticos. Pode se romper durante o ato sexual, ou após o ciclo menstrual, sua ruptura pode provocar uma dor muito aguda. Existem alguns casos onde se faz necessária uma cirurgia para remover o cisto.

Endometrioma ou Cisto de Chocolate
Apesar de atrativo o nome “cisto de chocolate” não há nada de bom neste tipo de cisto.
Os endometriomas também podem ser chamados de endometriose de ovário. São minúsculos implantes de células de endométrio que reveste uma camada dentro do útero e que por motivos não muito bem esclarecidos se transplantam na parte externa do ovário. Esses implantes respondem a estimulação hormonal que acontece durante o ciclo menstrual e podem ir se desenvolvendo em tamanho e também produzindo novos pequenos cistos que podem ocupar ou até mesmo substituir o tecido ovariano normal.
Os endometriomas são preenchidos com um material de cor e espessura parecida com chocolate derretido, daí o nome Cisto de Chocolate. Quando esse tipo de cisto se rompe o liquido que lembra o chocolate transborda pela pélvis, superfície do útero, bexiga, intestino ocasionando aderências e dores pélvicas.

 

Diagnóstico
O diagnóstico dos 3 cistos: Cisto Funcional, Cisto de Corpo Lúteo e Endometrioma, podem se dar através de Ultrassonografia, porém se faz necessário um médico experiente na realização do exame para confirmar se o cisto se trata de um endometrioma. Outros exames podem ser pedidos pelo ginecologista a fim de esclarecer qualquer duvida.

Tratamento 
O tratamento do cisto funcional e o cisto de corpo lúteo é a monitoração através de exames e ultrassonografia, analgésicos prescritos pelo médico em caso de dor.

Para o endometrioma o tratamento depende dos sintomas da paciente, do tamanho do cisto e do desejo de gravidez. Em alguns casos será prescrita medicação para que o endometrioma diminua e a monitoração através de ultrassonografia. Outros casos se torna necessário a realização de cirurgia via videolaparoscopia para retirada do endometrioma. Geralmente pacientes com endometrioma de ovário possuem endometriose. 

Portanto confirmado o diagnóstico de endometrioma o mais sensato é a pesquisa através de Ressonância Magnética e outros exames complementares para confirmar a presença de endometriose em outras áreas abdominais e pélvicas como: bexiga, intestino, septo reto-vaginal, vagina e etc.

 

Pesquisa e Edição: Lívia Lorenzini Lazarini

Publicação:  Endometriose Brasil