O que dizer aos outros sobre a endometriose?

O que dizer aos outros sobre a endometriose?

12/06/2012 14:38

POR ELLEN JOHNSON T

Quando se tem uma doença crônica, você pode achar que é difícil responder a uma típica pergunta:

"Como vai você?" com a mesma resposta de sempre: "Tudo bem, obrigada!".

É especialmente estranho quando é óbvio que você não está se sentindo bem.
 

O que exatamente eu devo dizer?

Uma coisa a lembrar é que você não precisa dizer nada às pessoas!

Você pode ser vaga e evasiva se você quiser. Em algumas situações, é preferível, especialmente se você sente que a pessoa está apenas sendo educada. Portanto, antes de responder, pergunte a si mesmo algumas perguntas:

* Quem está perguntando? Será que realmente quer saber como eu estou?Ou apenas “puxando conversa”?

* Eu realmente quero que essa pessoa saiba como estou? Como isso afetará nosso relacionamento se eu revelar como eu estou me sentindo realmente?

* Como é que eu realmente me sinto emocionalmente e fisicamente agora? Eu estou forte o suficiente para falar sobre este assunto, ou eu só quero seguir em frente?

* Eu realmente quero ou preciso educar essa pessoa sobre minha saúde ou minha doença?

Às vezes as perguntas nos pegam desprevenidas. Quando estamos cansados ​​ou com dor, nem sempre estamos pensando direito. Nestas situações, podemos inadvertidamente dizer informações pessoais e intimas que em outras situações não teriam dito. A resposta padrão de "estou bem" nem sempre funciona, porque alguns “curiosos” querem toda a história. Eles podem corajosamente perguntar: "Sério? Você não parece bem. Qual é o problema? ".

 

Como posso dizer?

Estar preparado com algumas respostas padrão pode evitar muitas frustrações. Por exemplo, uma boa resposta a “Como vai você?" É: "Poderia ser pior!"

Às vezes podem fazer as pessoas sorrirem. Ela não revela nada sobre o seu bem-estar físico, e não vai afundá-lo em uma conversa de dez minutos que poderia diminuir o seu tempo e energia. Uma de minhas favoritas é "Seguindo em frente" Esse tipo de resposta geralmente satisfaz a mais curiosa das pessoas.

 

 

Como faço para educar as pessoas sobre a minha saúde?

Se você se sente forte o suficiente e quer educar a pessoa sobre sua saúde ou a endometriose em geral - e você sente que a pessoa vai ser receptiva - você pode entrar em mais detalhe.

Panfletos, folhetos e materiais impressos de grupos de apoio são ferramentas educacionais extremamente úteis. Mantenha alguns em sua bolsa.

Se você prefere não revelar detalhes (ou porque você acha que a pessoa não seria favorável ou achar que é um assunto muito intimo), seja vaga, sem ser rude. Por exemplo, você acabou de passar por uma cirurgia e preferiria não falar sobre isso, você poderia dizer algo como:

 "É uma longa história, eu não quero aborrecê-lo!"

"Não foi uma ameaça à vida, eu estou bem agora"

"Ele não é contagioso, não se preocupe!" (Diga com uma boa risada)

"Estou me sentindo melhor agora e não estou pronta pra outra!"

 

 

Se as perguntas persistirem, você pode precisar responder com algo um pouco mais incisivo, tais como, "Isso é pessoal e eu prefiro não entrar em detalhes." E mude de assunto, perguntando alguma coisa a outra pessoa. Qualquer pergunta, pois geralmente as pessoas gostam de falar de si mesmas.

 

Às vezes falamos mais sobre nós do que realmente gostaríamos.

Podemos pensar que é falta de educação não responder a perguntas de alguém mesmo quando não queremos. Mas não é falta de educação nos proteger..

Temos o direito de decidir quando e se vamos revelar informações sobre a nossa saúde para os outros. Da mesma forma, os outros não têm o direito de saber os detalhes íntimos de nossas vidas. Eles não precisam saber mais do que estamos dispostos a revelar.

Quando se trata de o que contar aos outros sobre a endometriose, nós estamos no controle. Podemos optar por se tornar uma "evangelizadora de endometriose", ou podemos decidir manter nossos problemas de saúde em segredo. Ou podemos nos contentar em dizer a alguns amigos próximos.

 

Qualquer que seja o caminho, a decisão é a sua!

 

 

 

 

Texto: Ellen Johnson T
Adequação de tradução e publicação: Endometriose Brasil.

 

Itens: 1 - 1 de 1