Endometriose Pleural e Pulmonar

Endometriose Pleural e Pulmonar

29/09/2012 20:50

A pleura é uma membrana dupla, semelhante a um saco, que envolve os pulmões. 

Os pulmões são dois órgãos de forma piramidal, de consistência esponjosa medindo mais ou menos 6 centímetros de comprimento. 

 
Embora seja rara, a endometriose pode afetar a pleura e pulmões, que também é conhecido como endometriose torácica.
A endometriose torácica pode ser dividida em duas partes: endometriose pleural e endometriose pulmonar. Na maioria dos casos, a endometriose ocorre na pleura.
 
Sintomas
 
Dificuldade respiratória: falta de ar
Pneumotórax: acúmulo anormal de ar entre o pulmão e a pleura, o ar pode comprimir o pulmão e causar dificuldade para respirar. Quando o pneumotórax é grande, ele pode fazer com que o coração se desloque, levando a alterações nos batimentos.
Derrame pleural: acúmulo excessivo de fluído na cavidade pleural.
Dor no peito e/ou no ombro.
Tosse e/ou expectoração com sangue: coincidindo com a menstruação.
 
Mais de 90% dos casos acometem o lado direito e muitas vezes também há lesões no diafragma.
 
Diagnóstico
A história do paciente tem um papel fundamental no diagnóstico da endometriose em geral, isso também se aplica ao diagnóstico da endometriose torácica.
A Ressonância Magnética pode ajudar a localizar lesões grandes, mas são incapazes de mostrar pequenas lesões.
A Toracoscopia (laparoscopia do tórax/ espaço pleural) também pode ajudar a diagnosticar e a tratar a endometriose pleural.
 
Tratamento
O tratamento é o mesmo para endometriose em outras localidades. Suspensão da menstruação com anticoncepcionais de uso contínuo ou o uso de agonistas GnRH.
Dependendo dos sintomas e/ou do grau das lesões o tratamento cirúrgico pode ser necessário.
 
 
Pesquisa e Edição: Lívia Lorenzini Lazarini
Publicação: Endometriose Brasil
 
Itens: 1 - 1 de 1